/BLOGS

Arivaldo Maia

Pandemia impede negociação de ‘Cebolinha” pelo Grêmio
   19 de abril de 2020   │     17:00  │  1

 
© Lucas Uebel/Grêmio/Divulgação
O curioso caso de Éverton Cebolinha, atacante titular da seleção brasileira e uma das principais figuras de um dos times dominantes do futebol nacional que ainda não foi vendido para a Europa, deve ser prolongado em 2020. A causa é a pandemia da Covid-19, um empecilho para negociações ao redor do mundo. 

Não se sabe ainda quando os jogos serão retomados tanto no Brasil quanto no continente europeu, mas o certo é que as datas pré-estabelecidas no calendário antes deste ano já podem ser descartadas.

Dessa forma, além de decisões de vagas e finais de campeonatos, também serão postergadas justamente as janelas de transferências, período tão aguardado para quem deseja fazer uma grande venda no país.

Normalmente a mais forte na Europa, a janela de julho/agosto dificilmente tomará lugar onde imaginada. O mais provável é que esse período seja adiado para o final do ano, “engordando” o menos prestigiado período que compreende dezembro e janeiro.

A indecisão a respeito do que será o futebol após a pandemia, aliás, é outro grande empecilho. Países europeus entraram em uma período de combate à crise econômica como nunca antes neste século e dificilmente farão grandes investimentos por atletas.

Everton Cebolinha Grêmio Internacional Libertadores 12 03 2020© Fornecido por Goal.com – Everton Cebolinha Grêmio Internacional Libertadores 12 03 2020(Foto: Getty Images)

É aí que a saída de Cebolinha fica mais improvável. Após sua excelente Copa América, o atacante foi cotado pelo Grêmio na casa dos 50 milhões de euros. Os seus 23 anos, porém, causaram certa insegurança nos potenciais compradores, que não chegaram ao valor desejado.

Em alta no Brasil desde 2016, quando saía do banco para ser um trunfo do time de Renato Gaúcho, Éverton possui 69 gols em 270 partidas oficiais com a camisa gremista. Campeão da Copa do Brasil de 2016 e da Libertadores da América em 2017, liderou a equipe nas campanhas que culminaram nas semifinais das duas últimas edições do torneio continental.

Blog com GOAL

COMENTÁRIOS
1

A área de comentários visa promover um debate sobre o assunto tratado na matéria. Comentários com tons ofensivos, preconceituosos e que que firam a ética e a moral não serão liberados.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do blogueiro.

  1. Palmeirense

    O fato é que se essa pandemia perdurar por muito tempo, além dos impactos na Saúde e na Vida das pessoas, vai causar um enorme impacto sócio econômico financeiro em todas as áreas! E o futebol não escapa! Como é que os clubes irão se manter sem ter jogos e sem a torcida está presente para gerar arrecadação e prestigiar os atletas! E aí, grandes clubes que investiram pesadamente, são quem vão sofrer mais! Um grande problema que eu vejo é que não há um entendimento por parte das Autoridades Competentes (Governo Federal, Governos Estaduais e Governos Municipais) e aí, ninguém sabe quando vai terminar essa quarentena! E então, cada Governante Estadual e Municipal, como não estão afinados com o Governo Federal, ficam prorrogando indistintamente e por conta própria, o isolamento social! Por quê não após uma longa quarentena (que vá até o final de abril ou maio por exemplo) e até enquanto perdurasse a probabilidade de transmissão do vírus. os Trabalhadores em geral, não voltarem a trabalhar em escala de revezamento? Por que não, uns trabalhando dia sim, dia não? Por quê não, uns trabalhando só pela manhã? Por quê não, uns trabalhando só pela tarde? Por quê não, uns trabalhando em horário corrido? Isso, todos devidamente equipados com álcool, gel, luvas, máscaras, etc.! E o futebol não seria diferente, isto é, após uma longa quarentena e até enquanto perdurasse a possibilidade de transmissão do vírus, venderia se só os ingressos equivalentes a metade da capacidade dos Estádios, a fim dos torcedores não ficarem amontoados! Vamos torcer para que essa pandemia possa ser debelada o mais rápido possível!

Comments are closed.

© Copyright 2000-2016 Gazeta de Alagoas Online Ltda. Todos os direitos reservados