Cabo vai alterar o CSA; CRB jogará com time alternativo
   24 de fevereiro de 2018   │     0:05  │  0

A grande expectativa no CSA é se haverá ou não mudança no ataque, pois foi o único setor que o novo técnico azulino mexeu na quarta-feira passada, diante do Salgueiro, pela Copa do Nordeste. Giva, Didira e Leandro Kível foram substituídos, respectivamente, por Yago, Bruno Veiga e Josimar.

Mas, também existia possibilidade de alterações em outro setor da equipe, mais precisamente, na defesa. Rafinha, que está tratando de uma lesão, não treinou e Paulinho deverá ser mantido na lateral-esquerda. Outro jogador de contenção, Leandro, também está fora do jogo na cidade de Olho D’Água das Flores.

Confira o provável time para enfrentar o CEO: Mota; Celsinho (Lennon), Roger, Xandão e Paulinho; Dawhan, Yuri, Didira e Daniel Costa, Giva e Leandro Kível.

Esta partida vai ser um duelo de líderes no Campeonato Alagoano, pois o CEO está em primeiro lugar, com 12; e o CSA em segundo, com 11 pontos.

Embora esteja na parte de cima da tabela, o CSA vive momento de pressão, pois além de ter sido eliminado da Copa do Brasil ficou com chances bastante reduzidas de prosseguir na Copa do Nordeste após o 1×1 com o Salgueiro. A delegação azulina viaja hoje para evitar o desgaste do deslocamento até a cidade de Olho D’Água das Flores. Vai pernoitar em Arapiraca.

Quanto ao CEO, as apostas para derrotar o CSA recaem sobre o atacante Nona, que é um dos artilheiros do Estadual 2018 com cinco gols assinalados. Sobre os ingressos, até o meio-dia deste sábado custam R$ 20 a inteira e R$ 15 para mulheres. No dia da partida três preços vão ser praticados: R$ 30 a inteira, R$ 20 para mulheres e R$ 15 a meia-entrada.

DESFALQUES NO CRB

O CRB tem pelo menos três desfalques confirmados para o duelo deste domingo contra o CSE, às 16h, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. O lateral-esquerdo Diego, o volante Claudinei e o meia Leílson seguem vetados pelo departamento médico e estão fora da sétima rodada do Campeonato Alagoano.

Na derrota para o Santa Cruz, pela Copa do Nordeste, o técnico Mazola Júnior escalou Manoel, Feijão e Rafael Bastos nas vagas dos lesionados. A tendência é que o treinador continue com as mesmas peças. Mas, em função do duelo com o São Paulo na quarta (28), pela Copa do Brasil, é provável que o técnico faça mais alterações, poupando vários titulares.

Assim, o Galo deverá enfrentar o Tricolorido de Palmeira dos Índios com: João Carlos; Edson Ratinho, Edson Borges, Anderson Conceição e Manoel; Willians, Juliano e Rafael Bastos; Willians Santana, Ruan e Neto Baiano.

O atacante Mazola já está regularizado. O atleta está sendo preparado fisicamente para o clássico contra o CSA, no dia 4 de março (domingo).

O CRB folgou na última rodada do Estadual; atualmente é o terceiro colocado com 10 pontos.

Textos: Arivaldo Maia e Gazetaweb

COMENTÁRIOS 0

Patinadora é traída por figurino e perde pontos por seio à mostra
     │     0:04  │  0

 Guillaume Cizeron e Gabriella Papadakis da França se apresentam na competição de patinação artística durante os Jogos Olímpicos de Iverno na Gangneung Ice Arena, na Coreia do Sul - 19/02/2018

 

A francesa Gabriella Papadakis, (foto acima/Reuters), passou por uma situação constrangedora durante a prova de patinação artística dos Jogos Olímpicos de Inverno de PyeongChang. No início de sua apresentação ao lado do parceiro Guillaume Cizeron, a atleta de 22 anos foi traída por seu uniforme e deixou o seio esquerdo à mostra por alguns segundos. Apesar do incidente, que custou alguns pontos, a dupla terminou a fase classificatória na segunda colocação, com nota 81.93.

Gabriella Papadakis chorou após a prova e lamentou o ocorrido ao jornal americano USA Today. “Foi o meu pior pesadelo e aconteceu na Olimpíada. Eu estava bem distraída, aconteceu logo nos primeiros segundos. Eu disse a mim mesma que eu não tinha escolha e que tinha de seguir em frente.”

Guillaume Cizeron tratou de dar força à parceira.  “É frustrante perder alguns pontos por causa de um problema de figurino. Não é para isso nos preparamos nos treinos. Ainda assim, estou orgulhoso da nossa performance.” A dupla disputará a final da patinação artística.

A OBS, empresa que cuida das transmissões oficiais das Olimpíadas, foi criticada nas redes sociais por ter exibido o momento da gafe várias vezes e em câmera lenta.

Blog com VEJA

COMENTÁRIOS 0

Aos 36 anos, Nenê se vê preparado para jogar aberto no São Paulo
     │     0:03  │  0

Resultado de imagem para Nenê, do São Paulo

 

Quem assistiu ao clássico San-São no último domingo certamente percebeu o veterano meia Nenê, (foto acima/SportTV), jogando aberto pelo lado esquerdo, e Cueva mais centralizado. Muitos críticos e torcedores entendem que o reforço são-paulino pode acabar sendo sacrificado nessa função mais desgastante, mas, ao contrário disso, o próprio atleta fez questão de esclarecer que mesmo aos 36 anos não vê qualquer dificuldade em ajudar o lateral tanto nas jogadas ofensivas quanto defensivamente.

“Eu sempre me cuidei. Clássico é sempre mais pegado, e eu acredito que desempenhei bem essa função, não tive problema, corri praticamente 12 km”, comentou Nenê, ao Sportv.

“Eu já joguei nessa (posição) muitos anos. Eu não estou vendo problema nenhum quanto a isso. Conversei com o Dorival e agora, como acho que ele viu que eu ainda tenho condição de estar ali (na ponta), é só acertar alguns movimentos táticos. A gente ainda tem que entrosar, joguei só quatro jogos”, explicou.

Nenê saiu do Brasil com apenas 20 anos de idade, depois de passagens por Paulista de Jundiaí, Palmeiras e Santos. No Velho Continente, o armador aprendeu a cumprir função, além de colocar em prática suas principais características de armador. Toda essa experiência é válida para o atual momento do São Paulo.

“Essa posição eu joguei muito, principalmente na Europa, claro que eu estava acostumado a jogar mais centralizado, mas eu tinha muita liberdade. Aqui (no São Paulo), meio que a gente estava revezando, Cueva e eu, e agora eu estou um pouco mais fixo jogando aberto. Mas a gente pode variar, Cueva, eu, Diego (Souza), para não ficar estático. A gente está treinando bastante isso”, emendou, refutando que a equipe esteja perdendo velocidade.

O que realmente tem incomodado Nenê não é sua posição em campo, e sim os resultados. Não só os placares em si, já que o São Paulo chegou a vencer três jogos seguidos e mesmo assim saiu de campo vaiado pela torcida tricolor. O desempenho preocupa. A derrota para o Santos no Morumbi só serviu para aumentar essa pressão.

“Hoje em dia é tudo resultado. Eu fiquei indignado com a derrota, porque jogamos bem e perdemos por uma bola. Mas perdemos, e não pode acontecer. Não tem paciência. Hoje em dia é tudo imediatista”, lamentou o jogador.

Blog com Gazeta Esportiva

COMENTÁRIOS 0

Marcos Rocha se anima com o Dérbi: ‘É um clássico que mexe com todos’
     │     0:02  │  0

Resultado de imagem para Marcos Rocha., do Palmeiras

 

Após dois empates consecutivos, o Palmeiras está preparado para o clássico de hoje com o Corinthians, em Itaquera. Marcos Rocha, (foto acima), que vai disputar pela primeira vez o Dérbi paulista, mostra-se ansioso para o confronto, válido pela nona rodada do Estadual.

– É um clássico que mexe com a torcida, que mexe com nós jogadores. Para mim vai ser o primeiro. Tem a importância de começar vencendo clássicos para dar continuidade ao nosso trabalho, confiança ao nosso grupo. Vamos nos preparar bem para conseguir essa vitória e espero que a torcida possa nos apoiar, mesmo sem estar no estádio, mandando energias positivas, para conseguir a vitória diante do Corinthians – disse o camisa 22.

Com seis vitórias nas primeiras seis rodadas, o Verdão não conseguiu bater nem Linense nem Ponte Preta, na última semana. Segundo Marcos Rocha, o resultado em Campinas (SP) deve ser comemorado, diante das condições do gramado encharcado do Moisés Lucarelli.

– Fugimos da nossa característica que é o toque de bola e controle do jogo. Com o campo encharcado, tivemos de usar a parte física e impusemos nosso ritmo, mesmo faltando um pouco da parte técnica, de um pouco de sorte, porque criamos para sair com a vitória. Todos estão de parabéns pelo empenho – completou.

Blog com LANCE

COMENTÁRIOS 0

Vanderlei explica planejamento do Santos para encarar altitude na Copa
     │     0:01  │  0

Resultado de imagem para Goleiro Vanderlei do Santos

 

Faltam poucos dias para o Santos estrear na Libertadores e enfrentar o Real Garcilaso, no dia 1º de março, às 19h15, em Cuzco (PER), no Estádio Inca Garcilaso de la Vega. E o goleiro Vanderlei, (foto acima), explica um pouco do planejamento do Peixe para a competição.

-Temos que pensar. É um campeonato importantíssimo, uma das metas no ano. Vamos na terça-feira, dois dias antes. Comissão técnica está planejando. É difícil, mas se bem planejado como no ano passado, na Bolívia, podemos conseguir um bom resultado. Será difícil, mas estaremos preparados. Temos que estudar adversário, que conhecemos pouco. Temos que começar bem a Libertadores – disse.

A altitude é um dos principais dificultadores da competição continental. Em Cuzco, o jogo será a 3.400 metros de altura. O defensor conta como isso implica na velocidade da bola e ressalta: só quem vive isso sabe.

– Sempre falo que quem não foi, acha que é exagero. Que não é tudo isso. Só quem vive isso sabe. Aquecimento é difícil, falta ar. Ricardo Oliveira sentiu no aquecimento, que não quer voltar tão cedo.. Muda (a situação) por causa da velocidade da bola. Brincava com o Vladimir que quando o Arzul chutava, a gente pensava e a bola já tinha passado. Temos que nos adaptar rápido. Nos poupar ao máximo e conseguir um bom resultado – concluiu.

Blog com LANCE

COMENTÁRIOS 0