Vídeo cassetada: Flamengo é goleado no Paraná
   19 de agosto de 2018   │     19:59  │  0

Vitinho disputa bola com Lucho González, em jogo perdido pelo Flamengo.
Vitinho disputa bola com Lucho González, em jogo perdido pelo Flamengo. (Foto: Divulgação/Flamengo)

 

Na balança do Flamengo, que tinha o Atlético-PR pela frente neste domingo, pela 19ª rodada do Brasileiro, havia pesos bons e ruins a considerar. O Rubro-Negro estava sem o apoio da torcida (pelo menos uniformizada, por uma determinação do Ministério Público) e há 44 anos não vencia na casa do Furacão. Ao mesmo tempo, o rival se encontrava na zona de rebaixamento, o que poderia representar um desafio tranquilo, e ainda poderia conquistar o título de campeão do primeiro turno — que, apesar de simbólico, nas últimas 15 edições do Brasileirão ajudou a prever o campeão 12 vezes. Mas o jogo pendeu para o mau lado. Com um ritmo acelerado no primeiro tempo, o Atlético goleou a equipe carioca por 3 a 0.

Antes do intervalo, os paranaenses tiveram apenas 32% de posse de bola, o que foi suficiente para o resultado positivo. A equipe titular abriu o placar aos 9 minutos, em jogada ensaiada de falta: na cobrança, Marcinho passou uma bola rasteira para Pablo, que se esticou para desviar a trajetória da bola contra o gol de César. Diante de um Flamengo disperso, ampliou aos 16. Pela esquerda, Pablo cruzou rasteiro para Nikão, que tentou desviar, mas foi impedido pelo goleiro rubro-negro. A bola sobrou em rebote para Raphael Veiga, que converteu enchendo o pé. O último veio quatro minutos depois, no escanteio de Raphael Veiga para o cabeceio certeiro de Zé Ivaldo.

O Flamengo conseguiu se organizar logo depois, mantendo o jogo equilibrado até o fim e finalizando algumas vezes, mas sem criar muito perigo. O resultado não só tirou a chance do título simbólico, mas fez o Flamengo perder o posto de vice-líder do campeonato, ainda com 37 pontos.

Blog com EXTRA

COMENTÁRIOS 0

CSA marca no fim com Leandro Souza; CRB treina hoje
     │     1:05  │  0

Depois de muita luta, o CSA conseguiu buscar a vitória aos 41 minutos do segundo tempo. Com gol do zagueiro Leandro Souza, o time de Marcelo Cabo venceu o São Bento por 1 a 0 na noite de ontem, pela 21ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. O jogo no estádio Rei Pelé se desenrolava em clima morno e caminhava para um empate sem gols, só que o time paulista mais uma vez perdeu a consistência nos minutos finais e acabou derrotado.

Com o resultado o São Bento completa três jogos sem vencer, com duas derrotas e um empate, estacionado nos 25 pontos, próximo da zona de rebaixamento – o primeiro time é o Brasil de Pelotas, com 23. Do outro lado, o CSA segue como vice-líder, com 37, abrindo quatro pontos de vantagem do Avaí, atual quinto colocado, com 33.

JOGO MORNO

A arma do São Bento para tentar quebrar a marcação do adversário eram os chutes de fora da grande área. Com 13 minutos, Roni recebeu na entrada da grande área e soltou o pé, mas a bola subiu demais e passou por cima da meta de Lucas Frigeri. A resposta do CSA veio na mesma moeda. Aos 19, Juan também apareceu livre da marcação e bateu firme, para a defesa de Rodrigo Viana, que segurou no canto direito.

Depois, com 24, foi a vez de Rafinha arriscar um chute cruzado, para mais uma defesa de Viana, agora espalmando para a linha de fundo. Outro que soltou o pé, aos 38, Yuri bateu mascado e a bola viria rasteiro, sem muita força, mas o goleiro do São Bento escorreu no meio do caminho e deu um susto na galera, mas a bola passou pelo lado direito e foi para fora. Apesar de ter criado as melhores chances, o CSA não conseguia ser efetivo.

SEGUNDO TEMPO

O jogo voltou para o segundo tempo mais uma vez morno. O São Bento novamente arriscou de fora, aos oito minutos, com Ricardo Bueno, mas a bola subiu demais. Aos poucos o CSA começou a crescer de produção, mas tinha muita dificuldade para passar pelo ferrolho do time de Sorocaba, que era muito consistente na marcação. Anderson Salles e Ewerton Páscoa também eram efetivos na bola aérea, anulando as jogadas pelo alto.

Aos poucos o jogo foi caminhando para o seu final. O CSA pressionando, tentando encontrar um espaço, e do outro lado a marcação do São Bento firme, sem deixar nenhuma brecha. Até que aos 41 minutos, como já virou costume, o time de Sorocaba tomou o gol. Em cobrança de escanteio, Pio jogou na medida para o zagueiro Leandro Souza, que subiu praticamente livre no meio da grande área e testou firme para o fundo das redes de Rodrigo Viana.

PRÓXIMOS JOGOS

Novamente fora de casa, o São Bento enfrenta o Goiás no Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia, pela 22ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Já o CSA viaja para jogar com o Oeste na Arena Barueri, região da Grande São Paulo. Os dois jogos estão marcados para as 21h30 da próxima terça-feira.

Neto Berola foi uma das novidades do CSA na vitória da noite passada no Rei Pelé (Foto: AILTON CRUZ)

CRB TEM DUELO COM O LÍDER FORTALEZA NESTA TERÇA

Depois do empate sem gols conquistado em Goiânia no duelo com o Atlético/GO, a delegação de CRB retornou para Maceió e já inicia hoje seus trabalhos no CT Marcos Barbosa, o Ninho do Galo, para bater de frente com o líder Fortaleza na próxima terça-feira, às 20h30, .o Rei Pelé.

O técnico Doriva vai trabalhar seus jogadores hoje e amanhã, concentrando forças para conquistar uma vitória que poderá representar muito em termos de posição de tabela na Série B.

Precisando pontuar nos seus próximos jogos, o Galo até que pode comemorar o empate no Serra Dourada, já que enfrentou um adversário que está na 8ª posição.

Se desejar, Doriva terá um bom reforço para o duelo com o Fortaleza. Iago já teve o nome publicado no Boletim Informativo Diário (BID) da CBF. Estava atuando na Série C do Brasileiro pelo Confiança. Disputou 33 jogos e marcou quatro gols. Iago sergipano tem 1,77m de altura e 22 anos de idade.

Blog com Futebol Interior e Arivaldo Maia

COMENTÁRIOS 0

Convocação da Seleção desfalca clubes brasileiros em clássicos e decisões
     │     0:04  │  0

Tite estabeleceu o limite de um atleta por clube (Foto:  Pedro Martins / MoWA Press)

Tite estabeleceu o limite de um atleta por clube (Foto: Pedro Martins / MoWA Press)

A convocação para a seleção brasileira é um momento de alegria para qualquer jogador, mas para os clubes brasileiros que têm seus atletas convocados, os amistosos, em geral, se tornam um problema, isso porque o Campeonato Brasileiro não para e os jogadores se tornam desfalques. Assim será para Pedro, Éverton, Lucas Paquetá, Dedé e Fagner, que foram chamados para os amistosos da Seleção contra Estados Unidos e El Salvador, em setembro.

Fluminense, Grêmio, Flamengo, Cruzeiro e Corinthians, respectivamente, perderão seus atletas em duas rodadas do Campeonato Brasileiro (23ª e 24ª), isso porque os jogadores se apresentam à Seleção nos dias 2 e 3 de setembro e são liberados no dia 12.

Para Flamengo, Cruzeiro e Corinthians os desfalques serão ainda mais graves. Envolvidos na semifinal da Copa do Brasil, os times dificilmente conseguirão trazer seus atletas de volta dos Estados Unidos após o segundo amistoso, que acontece no dia 11 de setembro, a tempo de jogar a primeira partida da semifinal, no dia 12 de setembro.

Perguntado sobre a possibilidade de liberar os jogadores antes do segundo amistoso, contra El Salvador, Edu Gaspar, diretor de seleções da CBF, descartou a possibilidade.
– Chamamos apenas um atleta por clube. Mas atleta convocado estará convocado até o término da data Fifa.

O Grêmio terá mais um problema. Além de perder o atacante Éverton, o tricolor gaúcho também não terá o zagueiro Walter Kanneman, que foi chamado para a seleção argentina.

Blog com Globoesporte

COMENTÁRIOS 0

Corinthians bateu Marcelinho e teve queda histórica em decisões com Fla
     │     0:03  │  0

Resultado de imagem para Fala x Corinthians

 

O duelo válido pelas semifinais da Copa do Brasil será o sexto decisivo entre Corinthians e Flamengo. A vantagem está do lado do time carioca, que se saiu melhor em três dessas ocasiões – na última delas, impôs uma queda marcante para a história do rival, que já havia conquistado um título diante do rubro-negro Marcelinho Carioca.

Em 2010, temporada em que comemorou o seu centenário, o Corinthians ainda era obcecado para conquistar a Copa Libertadores da América. E o time de Mano Menezes se credenciou ao título, que só viria dois anos depois, fazendo a melhor campanha da fase de grupos do torneio continental.

Pior time entre os classificados ao mata-mata, o Flamengo mostrou força diante do Corinthians. Sob chuva no Maracanã, abriu caminho para obter a vaga nas quartas de final com um gol de pênalti do centroavante Adriano, que seguiria para o clube do Parque São Jorge no ano seguinte.

No Pacaembu, o Corinthians até entusiasmou a sua torcida. Fez 2 a 0, placar necessário para avançar, com gols do zagueiro David Braz (contra) e de Ronaldo, flamenguista na infância, no primeiro tempo. A frustração veio na segunda etapa, quando o centroavante Vagner Love, campeão brasileiro como corintiano em 2015, descontou.

O último sucesso corintiano em um jogo decisivo contra o Flamengo valeu troféu, embora de pequena expressão. Seis temporadas antes de cair para o oponente também nas quartas de final do Torneio Rio-São Paulo, o Corinthians disputou com o adversário carioca a Supercopa do Brasil.

Marcelinho rubro-negro
Tratava-se um confronto entre o campeão brasileiro (Corinthians) e o vencedor da Copa do Brasil (Flamengo) de 1990, mas só atraiu 2.706 pagantes ao Morumbi. Quem foi ao estádio viu Neto marcar o único gol da decisão contra a equipe de Vanderlei Luxemburgo e Marcelinho Carioca, que ainda viria a se tornar um ídolo alvinegro.

Predecessor de Marcelinho, Neto teve outra grande atuação contra o Flamengo nas quartas de final da Copa do Brasil. Marcou dois gols no Pacaembu, um deles olímpico, na vitória por 4 a 2 do jogo de volta, no Pacaembu. Como haviam vencido por 2 a 0 no Maracanã, contudo, os gols dos ídolos Zico e Júnior bastaram aos rubro-negros em São Paulo.

O Corinthians tivera a experiência de reverter uma derrota por 2 a 0 para o Flamengo em 1984. Nas quartas de final do Campeonato Brasileiro, o time liderado por Sócrates deu o troco com um 4 a 1 no Morumbi, que recebeu 123.435 pessoas, público digno dos times que têm as maiores torcidas do Brasil.

Blog com Gazeta Esportiva

 

COMENTÁRIOS 0

Paulo Bento é o novo técnico da Coreia do Sul
     │     0:02  │  0

Resultado de imagem para PAULO bENTO, DE pORTUGAL

 

O português Paulo Bento, (foto acima/Veja), foi anunciado na última sexta-feira como o novo técnico da seleção da Coreia do Sul para os próximos quatro anos.

Bento substituirá o sul-coreano Shin Tae-yong, que não teve o contrato renovado.

O português de 49 anos tem como missão reerguer a seleção sul-coreana, eliminada na primeira fase da Copa do Mundo da Rússia-2018, apesar de ter vencido a Alemanha por 2-0 na última rodada do Grupo F.

O técnico dirigiu Portugal entre 2010 e 2014: levou o país às semifinais da Eurocopa-2012, mas foi eliminado na primeira fase da Copa do Mundo do Brasil-2014.

Blog com Jornal do Brasil e Agência AFP

COMENTÁRIOS 0