CRB ainda não venceu; Marcelo Cabo reclama do árbitro
   22 de abril de 2018   │     7:23  │  0

O CRB perdeu pela segunda vez no Brasileiro. Pagou por um primeiro tempo muito fraco, quando criou só uma chance e levou o gol da derrota de Elias, num chutaço do meio da rua.

Na etapa final, o Galo bombardeou o goleiro do Vila Nova, Mateus Passinato, mas não achou o empate. A partida no Rei Pelé marcou a estreia oficial do técnico Júnior Rocha, que promoveu seis mudanças no time em relação ao jogo contra o Campinense, pelo pré-Nordestão.

– Não tenho uma vírgula para falar dos atletas. Pegamos um adversário muito organizado defensivamente e, mesmo assim, conseguimos criar várias chances de gol. E o atleta deles acertou um chute daqueles. Temos que fortalecer no dia a dia – comentou Júnior.

O Galo foi previsível na etapa inicial e melhorou no segundo tempo. Rocha subiu as linhas, tirou o volante Willians Fernandes e chegou a colocar três atacantes em campo – Juninho Potiguar, Willians Santana e Neto Baiano. Não saiu o gol. O time criou quatro grandes oportunidades e nada, faltou um pé que balançasse a rede.

Após a partida, o treinador reuniu o grupo no meio-campo e, segundo Juninho, incentivou os jogadores. Esta foi a quarta derrota seguida do Galo, contando com partidas do Alagoano, pré-Nordestão e Série B.

– Ele disse que a gente fez um grande jogo, mas infelizmente eles acertaram aquele chute. O grupo está unido, tá fechado e tenho certeza que a gente vai reverter a situação – comentou Juninho.

O CRB ainda não pontuou na Série B. Dois jogos, duas derrotas e a 19ª colocação no Brasileiro. Terça-feira, o Galo volta a campo para enfrentar o Fortaleza, às 21h30, na Arena Castelão.

MARCELO CABO DIZ QUE EMPATE EM SOROCABA SERIA JUSTO

O CSA fez um bom primeiro tempo em Sorocaba, abriu o placar com o Michel Douglas, mas na segunda etapa viu o São Bento virar o jogo. Após a partida, o técnico Marcelo Cabo avaliou a atuação azulina no Estádio Walter Ribeiro.

– O jogo foi um tempo distinto para cada equipe. Fomos melhores no primeiro tempo, o São Bento foi melhor no segundo. A gente sabia das alterações que iriam sair no intervalo com a entrada de mais um meia e abrindo mão de um volante, e elas surtiram efeito. Eu costumo dizer para os meus jogadores que a gente tem que começar o jogo com o nível de concentração alta. Eu acho que entrou desatento no segundo tempo e foi aí onde o São Bento acabou virando o jogo em 10 minutos – disse o técnico, que também reclamou do árbitro.

– E depois do 15º minuto do segundo tempo [o jogo] passou a ser equilibrado de novo. A gente tentando propor, o São Bento com uma qualificação muito boa no contra-ataque, jogadores rápidos… Eu não gosto de falar de arbitragem, mas ela acabou influenciando no resultado do jogo quando deu um pênalti que não existiu. Na minha opinião, eu acho que o empate seria justo porque cada equipe jogou melhor um tempo.

O treinador do Azulão falou sobre a sequência do trabalho para a próxima partida da Série B.

– Agora não tem jeito, é seguir em frente, preparaando a equipe, porque a gente tem uma difícil missão contra o Oeste na próxima sexta-feira – acrescentou o treinador.

Blog com matérias do Globoesporte/AL

COMENTÁRIOS 0

Dívida Grande: Andrés diz que Corinthians voltou a pagar parte do financiamento da Arena
     │     0:04  │  0

Resultado de imagem para Andres Sanchez do Corinthians

 

O Corinthians retomou os pagamentos à Caixa Econômica Federal referentes ao financiamento do BNDES para a construção da Arena Corinthians, seu maior problema financeiro dos últimos tempos. Na semana passada, foi depositada uma parcela de R$ 5,960 milhões. O clube, no entanto, continua negociando a dívida com o banco estatal.

O presidente do clube, Andrés Sanchez, (foto acima), continua batendo o pé no sentido de que o clube só deve à Caixa o valor referente aos R$ 400 milhões da linha de crédito que o BNDES abriu para financiar a construção de arenas que receberam jogos da Copa do Mundo de 2014. Os pagamentos, porém, haviam sido suspensos no ano passado, porque o clube não tinha como honrar os compromissos.

Andrés calcula que, com juros, a dívida está atualmente em cerca de R$ 470 milhões. Ele quer negociar uma forma de pagamento que possa ser absorvida pelo clube e pelo fundo responsável por gerir o dinheiro da arena, mas sem alongar o prazo de pagamento, de 12 anos.

Blog com A TARDE

 

COMENTÁRIOS 0

Queda de rendimento de Lucas Lima abre chance para Guerra no Palmeiras
     │     0:03  │  0

 

Resultado de imagem para lUCAS lIMA NO pALMEIRAS

 

As atuações ruins do meia Lucas Lima, (foto acima/UOL Esporte), e a evolução do venezuelano Guerra abrem a possibilidade do ex-jogador do Santos perder espaço no time titular pela primeira vez na temporada.

Hoje, diante do Internacional/RS, em jogo válido pelo Campeonato Brasileiro da Série A, ele já pode até ser sacado do time, embora não exista nenhuma informação do treinador com relação ao time.

Lucas Lima estreou no Palmeiras de forma muito positiva. Contra o Santo André, ele fez um gol, deu assistência e demonstrou disposição. Agora, praticamente três meses depois daquele jogo, a situação é outra. O jogador tem recebido críticas da torcida e nos dois últimos jogos foi substituído. Moisés entrou na vaga dele contra o Boca Juniors e Guerra foi o acionado diante do Botafogo.

Na semana passada, Roger já havia identificado a queda de rendimento de Lucas Lima e saiu em defesa do jogador. O técnico explicou que pela análise da comissão técnica e dos médicos do Palmeiras, o meia estava desgastado fisicamente. O treinador manteve o atleta no time, porém preferiu tirá-lo do time ainda no intervalo da partida com o Botafogo, no Rio.

“A opção pela entrada do Guerra já de início no segundo tempo se mostrou acertada. Ele entrou bem na partida”, comentou Roger. O venezuelano teve poucas oportunidades para atuar nesta temporada, porém nos dois últimos jogos foi decisivo, apesar de ter começado como reserva. Contra o Boca ele deu o passe para Keno fazer o gol e contra o Botafogo, abriu o placar.

Roger costuma repetir nas entrevistas que tem cautela quando se trata de mexer na formação titular. O treinador entende ser prejudicial ao jogador tirá-lo do time se vive um momento ruim, por tirar a confiança e atrapalhar o ambiente no elenco.

Blog com o ESTADO DE SÃO PAULO

COMENTÁRIOS 0

Seleção prepara casa com barreira contra espiões na Rússia
     │     0:02  │  0

Centro de treinamento da seleção brasileira de futebol para a Copa do Mundo de 2018, em Sochi, na Rússia
Centro de treinamento da seleção brasileira de futebol para a Copa do Mundo de 2018, em Sochi, na Rússia (Foto: Fábio Aleixo/Folhapress)

 

Basta subir alguns degraus de escada e chegar a uma linha de trem, logo atrás do CT que receberá a seleção brasileira em Sochi, na Rússia, para se ter uma boa visão do campo em que os jogadores da seleção irão treinar.

Isso agora, antes do Mundial, porque, durante a competição, qualquer tipo de observação será mais difícil.

A CBF usará a estrutura de alambrados de uma pequena arquibancada já existentes no local para colocar banners e placas que praticamente acabarão com a visão de torcedores, jornalistas, fotógrafos e até possíveis espiões que estiverem fora do CT.

A decisão foi tomada durante visita de inspeção comandada por Edu Gaspar, coordenador da CBF. Ele esteve em Sochi, local escolhido como sede da CBF, para participar de workshop da Fifa para a Copa-2018.

O trabalho da montagem dessa estrutura começará em 30 de abril e foi autorizada pelo governo de Sochi, responsável pelo local.

Consultada, a CBF afirmou que não se trata de uma medida de contraespionagem, mas sim para embelezamento do local e uma melhor comunicação visual. Segundo a confederação, espionagem não é uma preocupação.

Esse será o campo mais utilizado pela equipe brasileira durante a sua estadia. Ao lado dele, fica o estádio Slava Metreveli, que também receberá algumas atividades, entre elas, o treino aberto a torcedores, exigido pela Fifa. Com capacidade para 10 mil espectadores, o estádio receberá cerca de 5 mil pessoas.

Blog com FOLHA DE SÃO PAULO

COMENTÁRIOS 0

Um dos carros de Floyd Mayweather é atingido por oito tiros
     │     0:01  │  0

Com a vitória, o pugilista americano Floyd Mayweather Jr., conquista a unificação dos títulos da categoria meio médio e segue invicto em sua carreira

Floyd Mayweather não estava no carro que foi atingido (Foto:Al Bello/Getty Images)

No último dia 9 de abril, um dos três carros do comboio que levava Floyd Mayweather e seus seguranças foi atingido por oito tiros após o lutador de boxe sair de uma boate em Atlanta, nos Estados Unidos. O carro transportava seis pessoas, Gregory LaRosa, um dos seguranças, foi baleado na perna, mas já recebeu alta do hospital, Mayweather estava em outro carro que não recebeu tiros.

Segundo informações divulgadas pelo site americano TMZ, 12 tiros foram encontrados na cena do crime, oito deles acertaram o carro que transportava seis pessoas. Enquanto o incidente acontecia, Mayweather estava em outro carro e já havia chegado ao estacionamento do hotel em que estava hospedado. A polícia de Atlanta segue investigando o caso e não falou a respeito de suspeitos.

Blog com VEJA

COMENTÁRIOS 0