Odair terá que mudar convicções para recuperar prestígio
   20 de fevereiro de 2020   │     0:05  │  0

Odair Hellmann sofre pressão por parte da torcida, mas segue com respaldo no clube (Lucas Merçon/Fluminense)

Odair Hellmann sofre pressão por parte da torcida, mas segue com respaldo no clube (Lucas Merçon/Fluminense)

 

O técnico Odair Hellmann foi apontado pelos torcedores como o grande vilão da eliminação do Fluminense na Copa Sul-Americana. O treinador foi um dos assuntos mais comentados nas redes sociais, recebendo diversas críticas pelo empate sem gols diante do Unión La Calera. O fracasso no Chile coloca bastante pressão no trabalho do profissional, que, a princípio, segue prestigiado no cargo.

De fato o Fluminense, que precisava vencer ou empatar por 2 a 2 em diante, foi bastante apático, criando pouquíssimas chances de fazer gols e mpatou apenas em 0 x 0. A falta de ousadia também foi motivo para críticas, já que Odair Hellmann escalou a equipe com Yuri e Henrique, volantes que contribuem pouco nas ações ofensivas, dificultando o jogo Tricolor que enfrentou um verdadeiro ferrolho, com o Unión La Calera indo a campo com três zagueiros e empatou sem gols.

Nem o Fluminense e tampouco Odair Hellmann possuem tempo para lamentar a eliminação da Copa Sul-Americana. Afinal de contas, quarta-feira que vem, o Tricolor entra novamente em campo em uma partida decisiva e eliminatória. Dessa vez pela primeira fase da Copa do Brasil, quando enfrenta o Moto Club, no Castelão, em São Luís, Maranhão. O Tricolor tem a vantagem do empate para seguir na competição.

COMENTÁRIOS 0

Sánchez revela discussão após empate com a Ferroviária
     │     0:04  │  0

Sánchez é um dos principais lideres do elenco santista (Foto: Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos)

Após o empate do Santos em 0 a 0 com a Ferroviária, pela 6ª rodada do Campeonato Paulista, Carlos Sánchez disse que faltou atitude da equipe e que isso não poderia acontecer em um time grande. Depois, em entrevista coletiva, o meio-campista voltou a comentar sobre o tema e revelou que teve cobrança no vestiário.

“A discussão foi grande no vestiário. Era um jogo que não podíamos deixar de jogar o que havíamos planejado. Foi difícil. Um primeiro tempo muito ruim de todos, em que não conseguimos achar a forma, atuar como estávamos nas outras partidas”, disse.

Apesar da crítica, Sánchez fez questão de frisar que não faltou entrega dos companheiros e reconheceu que é necessária uma melhora para a sequência.

“Depois pensando friamente, vi que foi um jogo ruim, mas que não faltou vontade. Vão ter vezes que não vai dar para colocar em campo o que foi pedido, mas temos que procurar uma forma de não nos sentir tão fracos, como nos sentimos”, finalizou.

Com a semana cheia para treinamentos, o Santos volta a campo no próximo sábado, diante do Ituano, em Itu, às 16h30, pela 7ª rodada do Paulistão.

Blog com Gazeta Esportiva

COMENTÁRIOS 0

Neymar revela incômodo ao ser poupado no PSG
     │     0:03  │  0

Neymar foi autor do gol do PSG na derrota para o Borussia Dortmund (Foto: Sascha Schurmann/AFP)

Recuperado de uma fissura na costela, Neymar voltou a atuar pelo Paris Saint-Germain mas mesmo assim o clube acabou derrotado pelo Borussia Dortmund por 2 a 1, na Alemanha. Depois da partida, o brasileiro mostrou-se incomodado com a decisão da comissão técnica, que o poupou em quatro partidas antes do jogo válido pela Liga dos Campeões.

“Infelizmente tive que acatar isso, tive várias discussões, não curti o que eles propuseram para mim. Mas o clube é quem manda, tive que respeitar, infelizmente. Mas isso acaba sendo ruim para mim e para os companheiros”, relatou o jogador.

Neymar confirmou que tinha uma fissura na costela, mas revelou ainda que poderia entrar em campo sem problema algum nas partidas anteriores.

“Eu realmente lesionado, tinha uma fissura na costela. Mas não era nada que me impedisse de jogar. Óbvio que tive que ficar recuperando uma semana. Para o jogo contra o Lyon eu já estava preparado para jogar, já queria jogar. Só que adiaram de novo, adiaram de novo e adiaram novamente”.

Contratado como a principal estrela do PSG na temporada 2017/2018, Neymar esteve ausente das disputas de mata-mata do PSG nas últimas duas Champions. Mesmo marcando o gol de sua equipe, o craque comentou que sentiu o ritmo da partida contra o Borussia, pelas oitavas da competição.

“Entendo o medo que o clube sofre, porque em dois anos acabei ficando fora das oitavas. Respeito as decisões, mas não pode ser assim, porque quem acaba sofrendo é o jogador. Foi muito difícil poder jogar um jogo como esse, intenso os 90 minuto, em que você praticamente não para. É diferente. Se estivesse em condições melhores físicas com certeza teria feito um jogo melhor”, finalizou.

Na partida contra o Montpellier, no dia 1º de fevereiro, Neymar sofreu uma pancada na costela, mas seguiu até o apito final. Depois de passar por exames, entretanto, foi apontado uma fratura e o PSG decidiu deixar o brasileiro fora dos jogos contra Nantes, Lyon e Amiens, pelo Francês, e contra o Dijon, pela Copa da França.

Blog com Gazeta Press

COMENTÁRIOS 0

Adriano é homenageado por Chulapa: ‘É muito Danone’
     │     0:02  │  0

Dupla se conheceu nas categorias de base do Flamengo — Foto: Reprodução/Instagram

Dupla se conheceu nas categorias de base do Flamengo (Foto: Reprodução/Instagram)

Aniversariante da semana, o atacante Adriano vem sendo parabenizado nas redes sociais pelos 37 anos completados na última segunda-feira. E um dos votos vem de Aloísio Chulapa. Os dois atuaram juntos na base do Flamengo e em 2008 no São Paulo. A amizade da dupla é famosa no meio do futebol.

“É aniversário desse irmão, parceiro de todos os tempos. Que Deus sempre proteja ele de todo mal. Feliz aniversário, muita paz, saúde e felicidade. Você merece, meu irmãozinho. Parabéns. Muitos anos de vida, @adrianoimperador. É muito Danone”, diz a mensagem postada na conta de Chulapa no Instagram.

Também em sua conta no Instagram, Adriano postou fotos do jantar com sua família e amigos, na noite da segunda. Uma bola de sorvete foi o bolo de aniversário improvisado.

Blog com EXTRA

 

COMENTÁRIOS 0

Boavista pega o Flamengo na final da Taça Guanabara
     │     0:01  │  0

Jogadores do Boavista comemoram o gol de Caio Dantas

Jogadores do Boavista comemoram o gol de Caio Dantas (Foto: Reprodução de TV)

 

Já há algum tempo que o Boavista é o quinto time de maior capacidade de investimento do futebol do estado do Rio, atrás dos quatro grandes. A fórmula é sempre a mesma, de alto aproveitamento de veteranos com passagens por clubes de maior prestígio. Às vezes funciona, às vezes não. Mas mesmo quando deu liga, o título de turno contra Flamengo, Fluminense, Botafogo ou Vasco não veio. Sábado de Carnaval, terá mais uma chance para acabar com o jejum.

No último domingo, a equipe de Saquarema jogou bem no primeiro tempo, passou aperto no segundo, mas foi o suficiente para empatar com o Volta Redonda em 1 a 1 em casa e conseguir a classificação para a decisão da Taça Guanabara. Como tinha a vantagem do empate, se classificou graças ao bom desempenho de nomes como Fernando Bob e Erick Flores. Na final, marcada para às 18h, no Maracanã, terá ninguém menos que o Flamengo pela frente. A realidade: o que vier será lucro.

É a terceira vez que o Boavista fica a um jogo de levar a Taça Guanabara. Nas outras duas vezes, em 2011 e 2018, terminou vice-campeão, sempre diante do mesmo adversário, o rubro-negro.

Coincidências à parte, o jogo deste domingo mostrou um time que teve bom controle do meio de campo na primeira etapa, mas que é bem limitado no setor ofensivo. Tirando Caio Dantas, autor do gol do Boavista, quem encostou nele foi mal quase sempre, especialmente Michel e Jefferson Renan.

O lance que abriu o placar, aos 29 minutos do primeiro tempo, saiu na sorte. Um cruzamento que Caio Dantas desviou e que bateu em Oliveira, do Volta Redonda, antes de morrer nas redes.

No segundo tempo, aos poucos a equipe do Sul-Fluminense cresceu na partida. Bernardo, aquele do Vasco, entrou na equipe e melhorou a distribuição de passes no último terço do campo. Assim foi até que Tartá cometeu pênalti em Oliveira. Aos 35 minutos, Marcelo cobrou no meio do gol e empatou a partida.

Blog com EXTRA

COMENTÁRIOS 0